23.9.07

O demoníaco fim do NoMinimo

Há algum tempo, avisei que havia deixado de ler o NoMínimo. Entretanto, ainda continuei a receber as chamadas diárias por e-mail, como um lembrete do meu comprometimento com a não-informação. A cada dia que passava, aumentava o número de e-mails não lidos na pasta "no mínimo".

O estranho é que, depois de um tempo, os números pararam de aumentar, justamente num número significativo.



É claro que um número é só um número, mas é curioso que tenha acabado exatamente nesse. Prefiro não tirar qualquer conclusão sobre o significado simbólico/esotérico/metafísico disso. Queria apenas compartilhar esta anedota internética com meus 8 leitores antes de apagar a pasta "no minimo" do meu e-mail.

Ah, e só pra constar, com essa (outra) coisa demoníaca conhecida como "trabalho" sugando lentamente rapidamente minha vida, a leitura de jornal diário já era e só pego alguns minutos de um telejornal qualquer a cada dois ou três dias.
Rumo à "Informação Zero"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário