17.11.06

Cuidado! Obras!

Como os poucos infelizes a passar por aqui (sim, tem gente que lê isso aqui, o meu contador prova que vocês estão aí) já devem ter percebido, o EQF está passando por algumas mudanças. O culpado é a Google, que, como parte dos seus planos de dominação mundial [inserir risada maligna de sua preferência], comprou o Blogger e inventou o tal de Blogger beta.

Pra quem ainda não sabe, o Blogger beta é igualzinho ao Blogger antigo, só tem uma linguagem mais complicada que permite algumas firulas que não eram possíveis antes. O custo disso é apenas sacrificar o antigo layout e perder madrugadas pra personalizar um blog inteiro novamente.

Assim como o Blogger, esse novo visual também é "beta", portanto pode ser modificado, reformulado ou mesmo sacrificado a qualquer momento. O Haloscan, por exemplo, coloquei fazendo uma gambiarra que surpreendentemente deu certo. É bacana por manter os comentários antigos, mas talvez suma num futuro próximo.

Aproveito a reforma pra aplicar tags/labels/rótulos/categorias (ou seja lá como você chama isso) a todos os textos antigos, entre outros pequenos consertos. E, falando em consertos, também vejo muitos erros que deixei passar antes e estou ajeitando os mais graves, apesar da minha política de alterar o mínimo possível textos passados.

E alguns avisos chatos. Links antigos não levam a lugar nenhum agora; provavelmente eles ficarão assim (nada dura para sempre, o tempo destrói tudo, entropia, etc.). As mudanças que fiz no template geraram a aparência desejada no Firefox e no Opera; não sei o resultado no Safari (Castrezana, are you there?); no Internet Explorer, o layout aparece defeituoso. Se algum usuário do IE souber como mudar isso sem estragar a aparência nos outros navegadores, é só avisar. Caso contrário, mudem para um navegador decente; é um favor que vocês fazem a si mesmos.

Se alguém está recebendo diversos avisos de atualizações pelo RSS/Atom, é porque estou aplicando as tags em posts antigos. Ignorem ou aproveitem para ler os textos que ainda não leram; garanto que são bem melhores que os atuais, o que parece ser uma tendência (culpa da entropia, acho).