22.3.06

Sessão tripla

Comentários sobre três filmes vistos em seqüência.

Cão de Briga (Danny the Dog)
Um filme com vários nomes. Saiu nos EUA como "Unleashed" (será que acharam "Danny the Dog" forte demais?). Aqui, o nome "Cão de Briga" dá a impressão de que vão colocar o Jet Li pra lutar com cachorros. Pode até ter sido uma boa escolha do ponto de vista comercial (aproveitando notícias então recentes sobre redes de briga de cães), mas foi uma escolha infeliz por não fazer justiça ao filme. Achei que a trama ficaria mais no lance filosófico estilo "até que ponto o humano é humano", mas acabou sendo algo mais leve, o que foi bom para o filme. E Morgan Freeman rouba a cena sempre que aparece.

Menina de Ouro (Million Dollar Baby)
O grande vencedor do Oscar de 2005... não sei como. Ray e Em busca da Terra do Nunca eram filmes melhores. A direção de Ray foi muito melhor (e imagino que a dos outros indicados também tenha sido). Não que o filme seja ruim; ele é bom, sem dúvida. Mas não foi o melhor de 2004. E o lance da eutanásia, que gerou tantas notícias e protestos, não foi nada demais. No filme, o ato é tratado como um crime terrível e um pecado imperdoável (textualmente, já que o personagem é religioso). Foi até conservador demais. E Morgan Freeman rouba a cena sempre que aparece.

Huckabees (I Huckabees)
Com o infeliz subtítulo "A vida é uma comédia" (pior que esse, só "O hóspede maldito"), o filme é mais uma daquelas comédias dramáticas com elenco inchado e várias histórias com algo em comum. Achei que poderia ser algo como o enjoativo Simplesmente Amor, mas segue a linha do "mundo absurdo" de muitas comédias recentes, sendo a referência mais óbvia Os Excêntricos Tenenbaums. Parando pra pensar, essa moda do "mundo absurdo" (re)começou com Quero ser John Malkovich e desde então vem gerando bons filmes. Dessa vez, a graça é em cima de terapia, idéias existencialistas e teorias metafísicas. Não é um grande filme, mas tem seus bons momentos. E Morgan Freeman não aparece, mas se aparecesse roubaria a cena.

13.3.06

Levando quem? Pra onde?

Um vídeo publicado no Jovem Nerd revela a resposta a essas perguntas (e garanto que você não irá esquecer). Aparentemente, esse filminho já vem rodando a internet faz tempo, mas imagino que muita gente não o conheça. Então clique aqui pra ver; ou clique com o botão direito aqui (escolha a opção "salvar link como...") pra baixar com a imagem original em widescreen, porém menor.
Mas tomem cuidado: depois de ouvir uma vez, a musiquinha não sai da cabeça de jeito nenhum. Depois não digam que não avisei.

10.3.06

Se o Google é Deus, o Winamp é o profeta

Roubei essa brincadeira no blog dela, que por sua vez roubou dela. O jogo é o seguinte: carregue seu Winamp com músicas, muitas músicas; coloque no shuffle; faça as perguntas abaixo em voz alta e aperte play. As respostas serão os nomes das músicas.
Como regra adicional, decidi que pelo menos a primeira música deveria fazer algum sentido, mesmo que esdrúxulo.

Como o mundo me enxerga?
Música: Lost in Space
Artista: Lighthouse Family
Comentário: "Perigo! Perigo!"

Vou ter uma vida feliz?
Música: Rap da Polícia
Artista: Café com Bobagem
Comentário: Me visitem na prisão, por favor.

O que meus amigos realmente pensam de mim?
Música: Funk da Pamonha
Artista: Rodney Dy
Comentário: Pamonha são vocês, desgraçados!

As pessoas têm desejos sexuais secretos por mim?
Música: You're Standing on my Neck (Daria Theme Song)
Artista: Splendora
Comentário: Obrigado, mas prefiro que continue secreto.

Como posso me fazer feliz?
Música: Sweetest Operator
Artista: Lighthouse Family
Comentário: Não diz muito, já que operator tem muitos sentidos; só sei que preciso ser um bem doce.

O que devo fazer da minha vida?
Música: O dia em que a Terra Parou
Artista: Raul Seixas
Comentário: Agir como se a Terra inteira estivesse parada? Legal. E um trecho da letra diz "naquele dia ninguém saiu de casa"; bom, já faço isso de vez em quando...

Por que a vida tem que ter tanta dor?
Música: Rap do Trabalhador
Artista: Magalhaeze
Comentário: Se alguém entende de dor, é o trabalhador. Trabalho É dor. De qualquer forma, a culpa deve ser do Cesar Maia, que quebrou a firma.

Como posso maximizar meu prazer durante o sexo?
Música: A Spoonful of Sugar
Artista: Mary Poppins Soundtrack
Comentário: A tal colher de açúcar na verdade servia pra turbinar o sexo? Essa Mary Poppins, quem diria...

Vou ter filhos?
Música: Ending
Artista: Sonic the Hedgehog
Comentário: Das duas uma: ou terei filhos no fim da vida; ou ficarei até o fim da vida correndo como um porco-espinho maluco atrás dos pirralhos que querem roubar meus anéis de ouro conquistados com tanto suor matando um Robotnik por dia.

Vou morrer feliz?
Música: Shouldn't be Like This (According to Fairness)
Artista: Tunde
Comentário: Putz, agora fiquei triste...

Qual seria um bom conselho para mim?
Música: Chicks dig Giant Robots
Artista: Ragtime Revolutionaries
Comentário: Nice!

O que é a felicidade?
Música: Un'Emergenza d'Amore
Artista: Laura Pausini
Comentário: Ok, a felicidade é uma música brega. Próxima pergunta!

Qual é meu fetiche favorito?
Música: I Can't Stop Loving you
Artista: Ray Charles
Comentário: É a pura verdade!

Como serei lembrado?
Música: Pastor João e a Igreja Invisível
Artista: Raul Seixas
Comentário: Opa! Podem começar a mandar o dízimo agora mesmo!

9.3.06

Frase do dia

"Nós temos uma cultura de achar o máximo ser hospitaleiro. Mas hospitalidade tem limite. O limite da hospitalidade é a ética." - Ana Paula Felizardo, ao Jornal da Globo, sobre a condescendência em relação à prostituição infantil (mas serve pra várias outras situações em nossa sociedade).