23.3.03

Da arte de estar lá e não ser visto

Minha OC (pergunta pra ela o que quer dizer OC) costuma dizer que sou invisível. Isso porque passo despercebido em vários lugares e algumas vezes fico parado do lado das pessoas sem que elas notem. Algumas esbarram em mim na rua porque não me notam mesmo quando estou na frente delas. Já chegou ao ponto de amigos me contarem sobre eventos nos quais não estive. O engraçado é que estive nesses lugares com eles, mas eles é que não lembravam de minha presença lá. A OC defende que isso é uma espécie de poder mutante (salve Stan Lee!), mas acho que é porque sou comum demais pra ser notado.
Só por curiosidade, procurei por Ex-quase-futuro no Google e achei um monte de coisa, mas não aparece nada sobre este blog. Parece que sou invisível até pra ferramenta de busca mais usada do mundo.
Essa "invisibilidade" não é algo bom ou ruim; é apenas... estranho.

Galvanices de Carlos Nascimento

Quem costuma assistir ao Jornal Hoje sabe que de uns tempos pra cá o apresentador Carlos Nascimento começou a fazer comentários "engraçadinhos" após cada notícia. Comentar a notícia é uma coisa que muitos fazem. Até aí tudo bem. Pelo que sei essa prática tem até nome: notapé (ou nota-pé?). O problema é quando a todo momento se faz um comentário e ele é sempre "engraçadinho" (aquele que só o próprio autor acha engraçado). Certas vezes ele chega a parecer o Galvão Bueno, de tanta besteira que fala em tão pouco tempo. Por isso proponho aqui o movimento "Cala a boca Nascimento" (inspirado pelo Cocadaboa), que levanta duas possíveis soluções para o problema:
1) Nascimento passa a apresentar o Jornal Hoje amordaçado com silver tape.
2) Nascimento vira correspondente internacional da Globo na China.
Outras sugestões ou alguém interessado em entrar na campanha, favor mandar um e-mail.

Galvanices de Cléber Machado

GP da Malásia (lá onde fazem aqueles tênis que você usa, saca?). Após uma largada tumultuada, Schumacher toca a roda traseira da Renault de Jarno Trulli. Para mostrar que sabe o que está acontecendo, mas não correr o risco de ser desmentido pelo replay, Cléber Machado mostra ser um bom discípulo de Galvão Bueno e manda a
seguinte frase:
"Eu vi nitidamente, se não me engano, o Schumacher tocando a Renault de Trulli".
É ou não uma pérola digna do "mestre" Galvão?

21.3.03

Me traga à vida

Sei que música não é muito a minha praia, mas vou imitar a minha respectiva e falar de música. A canção em questão é "Bring Me To Life", do grupo Evanescence.
Fui apresentado à música através da trilha sonora de "Demolidor - O Homem Sem Medo". Pra quem não viu o filme, dá uma conferida nesse trailer que a música aparece no trecho final. Admito que o filme não é lá essas coisas, mas essa musiquinha tá tocando aqui no Winamp direto. Grudenta como todo bom pop despretensioso. Recomendo (se é que isso importa).

20.3.03

Bagdá, urgente

Brasil. 19 de março, 23 horas. A Band mostra imagens ao vivo de Bagdá. Parece ser uma paródia (porque só pode ser uma paródia!) da cobertura em tempo real dos principais canais mundiais de notícia.
Bagdá, Iraque. No mesmo instante. Ruas vazias. Nada acontece. Do Brasil, Roberto Cabrini faz a "cobertura" da Band, mas não tem nada a dizer. Fica apenas acompanhando as imagens de uma câmera (da agência Reuters, se não me engano) fixa em uma avenida de Bagdá. O "ápice" dessa transmissão foi algo assim: (voz do Cabrini) "Atenção! Muita atenção agora... Sim, estou vendo algo! Passou um carro!! Atenção, um carro passando pelas ruas de Bagdá!!! São imagens ao vivo da cidade de Bagdá e você acabou de acompanhar em primeira mão aqui na Band um carro se movimentando por uma das avenidas de Bagdá!"
Vendo essa "transmissão em primeira mão", não pude deixar de pensar em duas questões:
1) Por que esse alvoroço por um carro passando por uma avenida? Imagina o escândalo que seria se fosse um avião norte-americano...
2) Por que não colocam o Cabrini pra transmitir a Fórmula-1? Tá na cara que ele nasceu pra isso...

19.3.03

Wonder Darko

Soube que, por diversos motivos, é possível que Tobey Maguire não seja o Homem-Aranha em "The Amazing Spider-Man". O provável candidato para substituir o Garoto Incrivel é Jake Gyllenhaal, que fez o excelente "Donnie Darko".
Além de bom ator, contam a favor do rapaz dois fatos: Jake é o atual namorado de Kirsten Dunst e é incrivelmente parecido com Tobey Maguire. Com isso, os beijos do Peter em Mary Jane serão muito mais reais e é capaz de grande parte do público nem notar que o ator principal foi trocado.

14.3.03

Frase do dia

(Retirada do site Cocadaboa)
"O Bush não precisa da aprovação da ONU para atacar o Iraque, assim como ele não precisou dos votos dos americanos para ser eleito".
David Letterman