19.10.02

Moderno e/ou/versus Pós-moderno?

Uma das grandes diferenças entre quem tem mais de 30 e os que têm menos é que os primeiros representam o auge da sociedade moderna, enquanto nós somos os pós-modernos (ou contemporâneos, ou neobarrocos, tanto faz). Nomenclaturas à parte, isso significa que eles não nos entendem principalmente porque têm valores diferentes dos nossos. Mais do que a mudança de costumes (natural de uma geração pra outra), nós diferimos na visão de mundo e, assim sendo, da maneira como existimos no mundo. Raça, cor, religião, classe social, preferência sexual? Que diferença faz? Nada disso importa. Qual é o seu carro, qual é a sua roupa, qual é a cor do seu cabelo? Tanto faz, não ligo mesmo. O fim do "papel social". Isso é o pós-moderno.
Ao contrário das pessoas modernas que são regidas por padrões, modas e tendências, desde a própria educação até a publicidade, a nossa geração aprendeu a superar o que é recebido, valorizando o próprio. Isso não faz de nós seres diferentes do resto, até porque existem as leis e outras normas que não podem (e não devem!) ser deixadas de lado. Mas o ser contemporâneo valoriza o gosto, a preferência pessoal. E se cerca do que gosta. Essa é a principal (e talvez a única) regra.
Existem, nessa nova concepção dois tipos de pessoas: os interessantes e os filhos da puta. Mais do que "bom" ou "mau", essas classificações são mutáveis e variam de pessoa pra pessoa. É isso o que os modernos não conseguem entender. Eles se escondem atrás da fachada do politicamente correto e continuam reproduzindo seus preconceitos velados. E não pensem que eles estão acabando ou mesmo diminuindo. A maioria dos jovens do Rio (considerada uma cidade vanguardista) apresenta os valores modernos. Pelo menos eles são sinceros, pois a maioria não percebe a repetição dos discursos desgastados da modernidade.
Pior são aqueles que se fazem de revolucionários, mas só estão seguindo a moda. Ah, dado importante: o pós-moderno não rompe com o moderno, visto que é uma evolução, não uma ruptura. Por isso, não liguem para os falsos profetas que clamam por revolução e mudança dos hábitos modernos. Lembrem que revolução é uma idéia tipicamente burguesa. Quem são os falsos profetas? Ah, eles podem até não saber, mas vocês sabem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário