8.7.02

Dúvida insolúvel

Santo Agostinho (354 - 430), religioso e professor, certa vez disse: "As fortes provas são quase sempre o indício de um fim de sofrimento".
Será que ele estava, num momento premonitório, falando da faculdade?

2.7.02

Ro-Ro

Ronaldo Ronaldinho; Ronaldo, o Fenômeno; RRRRRRRRonaldinho; ®onaldo da Nike ou, como diz o Falcão, Ronaldo, o Nazário.
São tantos nomes para um mesmo jogador que parece que ele vale por vários. Hum, isso explicaria porque ele joga tanto!
Mas lembro de uma época, não muito distante, em que se associava o nome de Ronaldo a outro grande jogador de ataque, gerando a dupla Ro-Ro. Alguém ainda lembra do outro Ro? Alguém ainda se lembra de Romário? Ou na hipocrisia inocente da vitória todos esqueceram do nome que tanto gritaram?
Vai ver que o Ronaldo® é tão bom nele mesmo que sozinho possa se chamar Ro-Ro. É, deve ser isso.

Mudança de hábito

Se hoje o Felipão é um gênio, há trinta dias ele era teimoso e cabeça-dura.
Se no domingo muitos disseram "valeu, Felipão", antes da Copa muitos gritavam "burro".
Se depois da vitória as pessoas gritam o nome de todos os jogadores (até do Roque Júnior), antes da convocação o povo só sabia gritar o nome de um jogador (um certo baixinho).
Se Luis Felipe Scolari é um santo, lembrem-se que Felipão já foi crucificado.
Então, povo brasileiro, jornalistas e "entendidos da bola", todos devemos desculpas ao homem que seguiu seu objetivo apesar de tudo o que diziam dele e que acabou sendo o grande responsável por essa vitória.
Parabéns, Felipão; e minhas sinceras desculpas.

Mas os meus cabelos...

Falando em cabelos feios, essa foi a disputa mais difícil para o Brasil nessa Copa.
Ronaldinho veio como favorito ao título, com suas madeixas (?) tratadas na França. Ele esperava competir com as já tradicionais trancinhas verdes dos nigerianos e os coloridos japoneses.
Na busca pelo título, o gaúcho incorporou no visual a mais ridícula mania dessa Copa: os elásticos no cabelo. Para se ter uma noção do quão ridículas são essas coisas, basta dizer que 90% do time argentino usa tais elásticos.
Mas o Brasil não contava com o surpreendente retorno dos moicanos, liderados por Backham, a namoradinha da Inglaterra. A Sandy inglesa conseguiu ser o favorito (?) entre os cabelos mais ridículos, mesmo sendo eliminado pelo Brasil antes da final.
A esperança brasileira criou raízes no cabelo ruim de Ronaldo® (o original). O modelo (?), apropriadamente batizado por Caco Galhardo como "lixinho da pia", deixou estupefatos todos os fãs do futebol e do bom gosto. E com esse penteado (?) Ronaldo® ganhou mais uma disputa para o Brasil e para a Nike, que vai desenhar um novo tênis com design baseado no cabelo do craque.

Frase do dia:
"A Seleção é a barbearia de chuteiras" (JP)

Fatos da Copa

O Brasil é pentacampeão, apresentando uma campanha impecável.
Acompanhe:
A melhor campanha, 7 vitórias em 7 partidas.
O ataque mais efetivo: 18 gols.
A vantagem de ser o maior vitorioso em copas pelo menos até 2010.
Além disso, destaque para o mérito de nosso elenco:
O melhor da copa.
O artilheiro.
O técnico mais teimoso.
O cabelo mais feio.
O melhor juiz.

É, vai ser difícil esquecer essa Copa.