25.8.01

Mistério

Dia inspirado. Já mostro o motivo.

Moulin Rouge

Acabei de ver. O filme é foda, detona mesmo. A história de um jovem poeta na Paris do fim do século XIX. O jovem procura pelos ideais boêmios de Liberdade, Beleza, Verdade e (acima de tudo) Amor. Nessa busca, ele conhece a mais bela cortesã do famoso cabaré Moulin Rouge. Se apaixonam, até a morte trágica da bela jovem.

Não, isso não é a história do filme. Na realidade, é sim! Mas esse é apenas o ponto de partida num filme onde o que menos interessa é a trama. Procure ficar atento às maravilhas do filme: a luz, os cenários, os figurinos, as coreografias e... a música.

A música é a alma do filme. De todos os estilos e épocas, as músicas são o fio condutor da trama, sempre adequadas ao contexto, sempre provocando uma reação surpreendente. Não se espante ao começar a rir numa cena romântica. Isso realmente acontece quando se reconhece as músicas tocadas num contexto diferente do que estamos acostumados. Essa brincadeira é parte do filme tanto quanto os diálogos. Não quero adiantar muita coisa, mas um dos melhores musicais do filme é "Like a Virgin", da Madonna, interpretado por dois homens!

Enfim, é um dos melhores (senão o melhor) filme do ano. Pretendo ver novamente, pois é um daqueles filmes pra ser degustado várias vezes de formas diferentes. Vale o ingresso.

Um verso legal do filme (mais ou menos):
"The greatest thing
You'll ever learn
Is just to love
And be loved in return"

Favoritos do JP

O site de hoje é o Click Fome. Com apenas um clique você estará alimentando crianças carentes. É uma boa ação virtual. E não custa nada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário