22.8.01

Culpado

Tenho me sentido culpado nos últimos dias. Aulas começaram, permaneço em casa. Estou na universidade pública, jogando fora o dinheiro do contribuinte que está pagando meus estudos. Essa culpa logo me leva a outras culpas, ainda ligadas à universidade, como o pensamento recorrente de que estou ocupando a vaga de alguém que chegou a estudar pro vestibular e, por justiça, seria merecedor do uso do dinheiro que jogo no lixo. Mas o mundo não é justo. Sorte minha.

Eufemismos

Engraçado o fato de chamarmos quem paga impostos de contribuinte. É um tremendo eufemismo. Nos Estados Unidos (o país do qual nós só seguimos os piores exemplos), o cidadão que paga impostos é (logicamente) chamado de tax payer. Sabendo de sua real função de pagador de impostos, ele fica ciente do seu direito de cobrar o bom uso dessas taxas. Aqui, a palavra "contribuinte" faz a arrecadação de impostos parecer uma coisa voluntária, cidadãos movidos pelo desejo de contribuir financeiramente para o bem da União. Ora, isso é tão eufemístico quanto dizer "realizar necessidades fisiológicas" no lugar de "cagar". Imposto não é donativo. É dinheiro seu que deve ser usado em seu benefício. Dessa forma, o brasileiro fecha os olhos para o destino de seu dinheiro, sendo enganado ano após ano, imposto após imposto. Pare de contribuir, pague seus impostos. E chega de eufemismos enganadores.

Bolha

Amanhã saio da bolha e volto pras atividades cotidianas. Juro. Já estava ficando meio maluco (ou mais que o normal, tanto faz) por não sair da toca desde domingo. Espero estar renovado amanhã. Ou me tranco na bolha de novo. Blub.

Nenhum comentário:

Postar um comentário